Sobre criar filhas

Princesas

Não me considero feminista, porque acho que essa palavra é entendida de forma bem errada pelas pessoas, então prefiro não usá-la. Sou apenas 100% justa quando o assunto é homem e mulher. Não encaro isso como uma guerra, mas não aceito o menor sinal de injustiça nesse âmbito, porque é simplesmente feio. Um assunto em especial vem preenchendo meus pensamentos ultimamente e, depois de ler esse ótimo texto, precisava opinar também. Acho que precisamos falar sobre a criação de meninas, filhas mulheres.

Como maquiadora, atendo muitas mulheres mães e participo um pouco da vida delas, além de outras mulheres que fazem parte da minha vida. Nem sei por onde começar a falar como a forma de 99% das mães tratarem suas filhas me irrita, sinceramente. Não estou tentando ser politicamente correta, ou falar de algo que muita gente já fala, etc, etc, porque não acho necessário. É só um assunto muito sério e que muita gente ainda não percebeu sua extensão no dia-a-dia da grande maioria das mães e filhas.

A necessidade que as mães têm de comparar suas filhas à princesas, incentivar o comportamento de princesa, as roupas de princesa, a maquiagem de princesa, as coisas de princesa, etc, me assusta demais. Realmente não entendo por que essas mães continuam insistindo nesse modo antigo de tratar suas filhas; simplesmente não entra na minha cabeça. Não sou mãe, e sei que deve ser mais “fácil” e mais “bem aceito” levar a criação de uma filha pra esse lado do que mostrar pra ela que ela não precisa se comparar à princesas, à meninas “boazinhas” e meigas o tempo todo. Mas por favor, né? Já chega disso…

O problema, na minha opinião, é que as mães não percebem o mal que isso pode fazer às suas filhas no longo prazo. Sinto que elas acham que incentivar o comportamento de “princesa” é algo totalmente inocente, apenas fofo e normal. Mas é claro que não é! São anos da sua vida com pessoas martelando na sua cabeça que você deve ser muito boazinha, comportada, usar vestidos rosas, usar brinco, brincar de boneca e de casinha, não responder as pessoas, não opinar significativamente em nada, entre outros absurdos. Enquanto os meninos são incentivados a entenderem de vários assuntos, a pesquisarem sobre as coisas, a serem fortes, terem opinião e ainda conquistarem as meninas que eles quiserem lá na frente.

Realmente a diferença de criação é MUITO grande, e as mães são sim as principais “culpadas”. Todo mundo quer que sua filha seja meiga e ninguém quer uma filha “diferente”, meio rebelde, pouco feminina. Por que não??? Onde uma é pior ou melhor que a outra?

Espero que muita gente se identifique com o tema e pare pra pensar nisso um pouquinho. O problema está muito mais perto do que a gente imagina!

 

O que você achou desse post?
  • Ótimo (0)
  • Interessante (0)
  • Útil (0)
  • Poderia ter mais informações (0)
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
Newsletter

Curtiu nosso conteúdo e quer ficar por dentro de tudo o que acontece por aqui? Assine nossa newsletter pra receber, uma vez por semana, o resumo das coisas mais incríveis que encontramos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *